Sustentabilidade

Responsabilidade Ambiental

A Verdes Mares, empresa de transporte coletivo urbano e fretamento, está sempre atenta às necessidades e aos conceitos mais modernos de Responsabilidade Ambiental. Esta preocupação e compromisso é também da Gidion, empresa do mesmo grupo.
As ações desenvolvidas pela empresa visam reduzir os impactos da poluição sonora, hídrica, do solo e atmosférica.
Para atingir estes objetivos, a Verdes Mares realiza sistematicamente revisão preventiva de motores, bicos e bombas injetoras, testes de aferição do nível de poluentes com o uso do opacímetro (controle de fumaça/gases poluentes), uso de Biodiesel Metropolitano e Biodiesel, box hermético para lavação dos ônibus, captação da areia contaminada, central de resíduos, tanques de contenção para combustíveis, uso de xampus isentos de poluentes, sondas de pátio como prevenção, reciclagem da água utilizada e pit stop de limpeza.

Reciclagem da água para lavação de ônibus

A lavação de um ônibus consome em média 450 litros de água. Para lavar todos os seus veículos diariamente, a Gidion e a Verdes Mares utilizam 140 mil litros de água. Uma estação de tratamento biológico, permite um reaproveitamento de 80% da água,o que corresponde a 3,5 milhões de litros/més

Xampus e Detergentes

Isentos de Poluentes e Contaminantes assim como todos os produtos utilizados para limpeza e lavação de peças e componentes são totalmente biodegradáveis.

Pit Stop de Limpeza

Um moderno e pioneiro “Pit Stop” de limpeza, permite a concentração e racionalização dos recursos aplicados na higienização da frota, preservando o entorno.

Captação e Secagem da Areia Contaminada

Na lavação dos veículos, resíduos sólidos como areia são contaminados por graxas e óleos. Para remoção de contaminantes, a areia é recolhida, secada em grandes tanques e encaminhada ao aterro industrial.

Central de Resíduos em Prédio Específico

A remoção de resíduos utiliza caçambas e locais específicos, com os nomes dos materiais a serem coletados. Com a padronização e a conscientização dos colaboradores com a campanha “Separe do lixo o que não é lixo”, a Verdes Mares está um passo à frente na preservação do meio ambiente.

Tanques de Contenção nos Depósitos de Combustível

Os tanques de estocagem de diesel possuem ao seu redor uma área de contenção que evita o derramamento em caso de acidentes com o tanque e possuem ainda dispositivos anti-colisão. A capacidade da área de contenção é superior ao total estocado.

Revisão Preventiva de Motores, Bicos e Bombas Injetoras

Entre os planos de manutenção preventiva executados pela Verdes Mares em sua frotas, um se destina exclusivamente ao sistema de alimentação do veículo. Em períodos definidos, os veículos passam por intervenção mecânica nos componentes do sistema de alimentação, troca de filtros e ajustamentos na bomba e nos bicos injetores. Tais procedimentos visam tornar a queima de combustível mais plena possível, reduzindo o consumo de óleo diesel e, consequentemente, a emissão de poluentes.

Uso do Opacímetro no Controle de Emissão de Gases

Todos os veículos da frota são periodicamente submetidos a testes de aferição do nível de emissão de poluentes. Aqueles considerados fora da especificação são recolhidos imediatamente para correção. O resultado é que a frota apresenta, em média, 40% menos emissão que a permitida pelos fabricantes.

Biodiesel

É o diesel com adição de óleo vegetal ou animal. A Verdes Mares foi uma das pioneiras em Santa Catarina no uso do biodiesel B-2 a partir de 2007. Atualmente, a Verdes Mares e a Gidion são as únicas empresas do interior do Estado que utiliza o diesel S-500 metropolitano, com 5% de óleo vegetal, formando o biodiesel (B-5).

A Verdes Mares inicia testes para utilização do novo diesel S-50 que faz parte da fase P7 – Programa de Controle de Poluição do Ar para veículos automotores pesados (Proconve), a ser oficializada em 2012. Estes testes tem por finalidade verificar a performance dos componentes dos motores com esse novo produto.

O mosaico do combustível no Brasil passa pelo diesel comum, o S-1800, utilizado pela esmagadora maioria das empresas; pelo S-500, utilizado pela Verdes Mares desde 2007 e que emite quatro vezes menos enxofre; pelo S-50, com dez vezes emissão que o anterior e finalmente o S-10, que será utilizado em 2012 nos motores EURO V.
A Verdes Mares e a Gidion (mesma empresa do grupo) foram as pioneiras no Estado utilizando o S-500 para esta mistura e agora inova mais uma vez testando o S-50, formando um Biodiesel B-5 com combustível de baixíssima emissão, igualando-se às melhores práticas de proteção do meio ambiente.
Contendo menor teor de enxofre que os demais combustíveis, o S-50 é uma evolução do diesel S-500. A Gidion foi a primeira empresa de transporte coletivo de Santa Catarina a utilizar em seus veículos o S-500, com 5% de óleo vegetal na sua composição. Pela legislação, este produto deve ser utilizado em todo território nacional a partir de 2014.

No Brasil são consumidos três tipos de óleo diesel:

•B-S-1800 – conhecido como diesel do interior ou tradicional emite 1800 partículas de dióxido de carbono por milhão – ppms.
•BS-500 – denominado metropolitano. No início foi liberado só para as regiões metropolitanas e que apresenta quatro vezes menos enxofre em sua composição que o diesel tradicional.
•BS-50 – em uso nos países desenvolvidos, ainda é importado. Atualmente é liberado apenas para empresas do Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba. A Verdes Mares e a Gidion foram umas das pioneiras em Santa Catarina no uso do biodiesel B-2 a partir de 2007. Atualmente, a Verdes Mares e a Gidion são as únicas empresas do interior do Estado que utilizam o diesel S-500 metropolitano, com 5% de óleo vegetal, formando o biodiesel (B-5).
No Brasil são consumidos três tipos de óleo diesel:
• BS-1800 – conhecido como diesel do interior ou tradicional emite 1800 partículas de dióxido de carbono por milhão – ppms.
• BS-500 – denominado metropolitano. No início foi liberado só para as regiões metropolitanas e que apresenta quatro vezes menos enxofre em sua composição que o diesel tradicional.
• BS-50 – em uso nos países desenvolvidos, ainda é importado. Atualmente é liberado apenas para empresas do Rio de Janeiro, São Paulo e Curitiba. A Verdes Mares e a Gidion têm protocolado junto a ANP (Agência Nacional do Petróleo) pedido de liberação de uso desse combustível que emite 11% menos poluentes que o BS-500.

Voltar